A urticaria é uma reação inflamatória da pele, caracterizada pelo aparecimento de manchas avermelhadas, irregulares e salientes na superfície da pele, de forma súbita e que geralmente provocam coceira. Podem surgir em qualquer parte do corpo e desaparecer rapidamente, em poucos minutos ou algumas horas, sem deixar qualquer marca na pele, quando é esporádica. No entanto, também se pode manter alguns dias ou mesmo semanas, quando é urticaria aguda. Em casos mais excecionais, a sua permanência é mais duradoura, vai além das seis semanas e então aí já estamos a falar de casos de urticaria crónica.

Epidemiologia da doença

A urticaria é uma reação alérgica muito comum em todas as faixas etárias, sendo que na maioria das vezes as causas são desconhecidas, podem ser muito variadas desde infeções, medicamentos, alimentação, agentes físicos extremos como o sol ou o frio, a existência de pólen, as picadas dos insetos, alergia ao tecido, aos produtos de limpeza ou a produtos e plantas tóxicas.
Embora não haja, ninguém predestinado a sofrer de algum tipo de urticaria, ela é tanto mais frequente quanto maior for a exposição ao agente infecioso.

Sinais e sintomas da Urticaria

Os primeiros que aparecem, alguns minutos após o contacto com a substância responsável, são a coceira e o aparecimento de erupções na superfície da pele, umas manchas vermelhas que ficam inchadas de forma e tamanhos indefinidos, vulgarmente designadas de babas. Estas babas pelo incómodo e pela comichão que provocam. Causam muitas vezes irritabilidade e ansiedade, principalmente se não desaparecerem dentro de pouco tempo.

Formas de diagnóstico da Urticaria

O diagnóstico de um indivíduo com urticaria deve ser feito através da observação da pele da pessoa em questão, e de acordo com os sintomas que ela descreve, no entanto como forma de confirmação do disgnóstico poderá ser diagnosticado um exame ao sangue e um teste à urina. Em casos crónicos, deve ser consultado o dermatologista, uma vez que deverá ser necessário não só os medicamentos antialérgicos, mas também os anti-histamínicos.

Evolução, complicações e prognóstico da doença

A urticaria é muito comum e de evolução bastante favorável, em relativamente pouco tempo. No caso das urticarias crónicas, já tem grande impacto na qualidade de vida das pessoas, pela irregularidade das lesões que aparecem, e pela imprevisibilidade do seu aparecimento e desaparecimento. Em geral, não são doenças graves, mas incomodam e por vezes podem estar associadas a grandes complicações, se não forem tratadas devidamente podem evoluir desfavoravelmente para anafilaxia, uma reação alérgica que envolve todo o corpo e põe em risco a vida da pessoa.

Urticária Tratamento

A primeira forma de tratamento em relação à urticária é evitar o contacto com a substância que a causou, mas na maioria das vezes esta causa não chega a ser conhecida. Para aliviar os sintomas devem ser utilizadas roupas confortáveis e largas, para não causar irritação. Se a urticaria não desaparecer em pouco tempo então é necessário consultar o médico para serem administrados antialérgicos e anti-histamínicos, ao doente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *