Embolia pulmonar ou tromboembolismo pulmonar é uma patologia vascular resultante do bloqueio momentâneo de uma das artérias dos pulmões, causada por um êmbolo, que pode ser de diversos tipos, desde coágulos de sangue, gordura, ou outro fragmento qualquer capaz de obstruir o vaso sanguíneo, no entanto a situação mais comum é uma embolia por coágulo de sangue.

O que causa a Embolia Pulmonar

A embolia pulmonar é tanto mais grave quanto maior for a dimensão do êmbolo que causou a obstrução, e menor o raio do vaso sanguíneo obstruído. Os maiores grupos de risco são pessoas obesas, fumadoras, com varizes e insuficiência venosa dos membros inferiores, pessoas em idade avançada, que sofram de insuficiência cardíaca, pessoas com síndrome nefrótica, a gravidez, o uso continuado da pílula anticoncecional à base de estrogénio, o uso continuado de tamoxifeno ou raloxifeno, pessoas com ancestrais de trombofilias, em casos de imobilização prolongada ou no período pós cirúrgico, principalmente em cirurgias do quadril ou dos membros inferiores.

Quantos mais fatores de risco uma pessoa acumular, mais probabilidades tem de desenvolver uma trombose dos membros inferiores.

Sintomas da Embolia Pulmonar

Alguns dos sinais e sintomas mais frequentes da embolia pulmonar são uma dor rápida e aguda no peito, a falta de ar, tosse por vezes ensanguentada, suor, taquicardia, enjoo, desmaio e convulsões, no entanto os sinais e sintomas sentidos dependem da intensidade da embolia pulmonar e do grau de prejuízo que provocou no próprio corpo.

Formas de diagnóstico

Uma das formas de diagnóstico da embolia pulmonar é a observação do doente e ter em conta os seus sintomas. Posteriormente completar o diagnóstico com exames como gasometria arterial, ressonância magnética e arteriografia pulmonar.

Evolução, complicações e prognóstico da doença

Quanto mais extensa for a área afetada maior será o caminho a percorrer para a recuperação, maior são as complicações e mais reservado será o prognóstico da doença. Sendo assim, se o êmbolo for de pequenas dimensões, causa poucos distúrbios e a doença evolui favoravelmente e não trás grandes complicações, no entanto caso o êmbolo seja grande, afeta uma região pulmonar grande, e como não deixa o sangue circular, este provoca um aumento considerável de pressão ao nível do coração, o que pode provocar a sua falência, por incapacidade de bombear o sangue contra um grande êmbolo. Esta é a situação mais grave, que trás complicações consideráveis e irrecuperáveis, na maioria dos casos. As grandes embolias pulmonares são fortes, causa comum da morte súbita.

Tratamento da Embolia Pulmonar

O tratamento da embolia pulmonar tem como principal objetivo diminuir as consequências da situação. É pois, de extrema importância que se ofereça oxigénio ao doente, tão rápido quanto possível através de uma máscara e administrar medicamentos nomeadamente anticoagulantes, de forma que desfaçam o êmbolo e facilitem a passagem do sangue.

Se o êmbolo for pequeno a doença é de fácil trato e não tem grandes consequências futuras, no entanto se o êmbolo for de grandes dimensões e não se conseguir desfazer, o doente tem de ser operado para que lhe seja retirado o êmbolo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *