A conjuntivite é uma doença que afeta a zona ocular, sendo esta caracterizada pela inflamação da membrana transparente que abrange a parte branca dos nossos olhos e a região interna da palpebra, a conjuntiva. Essencialmente a conjuntivite pode ser classificada em três tipos, a conjuntivite bacteriana, a conjuntivite viral e a conjuntivite alérgica. Tendo em conta os diferentes tipos de conjuntivite, é importante frisar que tanto a conjuntivite bacteriana como a viral, são altamente contagiosas, enquanto que a conjuntivite alérgica não é transmissível. Como sabemos, este tipo de doença oftalmológica, poderá vir a afetar um só olho ou até mesmo os dois, podendo chegar a durar cerca de 15 dias quando não é realizado qualquer tipo de tratamento. No entanto quando aplicado um tratamento adequado ao tipo de conjuntivite, este  problema poderá durar apenas 3 a 4 dias.

O que está na origem da conjuntivite

Quanto às causas que levam ao desenrolar de uma conjuntivite, estas podem ser diversas. Deste modo a doença pode ter na sua origem componentes infecciosos, componentes alérgicos ou componentes irritativos. Por sua vez os sintomas da conjuntivite, dependeram muito do tipo de conjuntivite que se desenvolveu. Contudo o inchaço, a vermelhidão, o lacrimejamento e a coceira são os seus principais sintomas. Agora vejamos como pode destingir os diferentes tipos de conjuntivite:

  • Conjuntivite alérgica: Apresenta a libertação de uma secreção pegajosa de cor clara;
  • Conjuntivite bacteriana: Não existe lacrimejamento, no entanto dá-se a formação de pus sobre a área inflamada e a visão pode ficar um pouco alterada;
  • Conjuntivite viral: Dá-se a formação de uma pequena película sobre a região interna da palpebra, existe bastante lacrimejamento e existe a libertação de uma secreção de tonalidade clara, se bem que a quantidade de secreção libertada neste tipo de conjuntivite é inferior ao lacrimejamento.

Através dos sintomas é possível diagnosticar o tipo de conjuntivite

Tendo em conta todo o incómodo que a conjuntivite pode originar, é muito importante que procure um especialista desde cedo, pois só este lhe poderá indicar o tratamento mais adequado para si. Claro que para ser efetuado qualquer tratamento o médico primeiramente efetuará um diagnóstico para que se possa identificar corretamente o tipo de conjuntivite. Essencialmente o processo de diagnostico passa por uma observação minuciosa aos olhos, pois é através dos sintomas que se consegue identificar corretamente o tipo de conjuntivite. Apesar da conjuntivite ser por vezes bastante simples de resolver, quando não tratada a tempo ou de forma correta, poderão surgir inúmeras complicações associadas a ela, e acredite estas por vezes são bem mais difíceis de tratar do que a própria doença. Deste modo uma conjuntivite mal tratada pode dar origem ao aparecimento de úlceras córneas, infeções sobre a córnea e ceratite. Problemas estes, que poderão afetar gravemente a visão.

Procure sempre um oftalmologista

Como pode verificar, o tratamento é algo indispensável para as conjuntivites, por isso nada de fugir a uma ida ao médico, pois esta é determinante para o tratamento de qualquer tipo de conjuntivite. Por isso logo assim que detete que os seus olhos começaram a ficar avermelhados, a ida ao oftalmologista é obrigatória. E sim oftalmologista, neste caso deve mesmo recorrer a médicos especializados na área, pois a identificação correta do tipo de conjuntivite é determinante para o tipo de tratamento a implementar, e nem todos os médicos conseguem diferenciar eficazmente os diferentes tipos de conjuntivite.

Quanto aos tratamentos desta doença, geralmente o médico pode indicar-lhe alguns medicamentos, como colírios e antibióticos. Para além disso, geralmente é indicado que tenha alguns cuidados especiais para com a sua higiene diária. Isto para que um possível contágio possa vir a ser prevenido e para que os sintomas resultantes da doença sejam combatidos e amenizados.

Lavar os olhos várias vezes ao dia, aplicar compressas geladas e aplicar soro fisiológico, são outros dos tratamentos complementares que deverão fazer parte da sua rotina diária até que a conjuntivite seja tratada e eliminada por completo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *