A amigdalite crónica também denominada por amigdalite aguda é uma doença de cariz infeccioso que afeta as amígdalas, órgãos situados ao fim da língua, cuja sua função principal é a proteção do organismo contra corpos estranhos, através da realização de uma barreira e filtragem dos mesmos. Geralmente este tipo de problema poderá ser causado essencialmente por vírus ou bactérias. Para além da amigdalite aguda, a entrada de vírus e bactérias no nosso organismo também pode originar uma amigdalite crónica ou subaguda. Sendo estas também geradas devido a infeções.

Quanto à amigdalite aguda, pode-se afirmar que esta, é um problema que tende a manifestar-se com mais regularidade em crianças com idades compreendidas entre os 3 e 5 anos.

Sintomas e Diagnóstico da Amigdalite

A amigdalite crónica é um problema que surge maioritariamente de uma forma repentina, por isso raramente apresenta quaisquer sinais. Contudo surge quase sempre acompanhada de febre, coceira, falta de apetite, mal-estar, vermelhidão, dores de garganta, inflamação, dores de cabeça, mau hálito, e em alguns casos pode mesmo vir a dar-se formação de pus sobre a zona inflamada, nomeadamente nas amígdalas.

Quanto ao seu diagnóstico, antes de mais é fundamental procurar saber se tem mesmo amigdalite e qual é o agente que desencadeou a formação da amigdalite aguda. Para isso o seu médico deverá fazer uma análise a uma pequena amostra do tecido infetado. Ao analisar o tecido infetado caso sejam encontradas placas brancas ou vermelhas, dá-se a confirmação que tem mesmo amigdalite aguda. Logo o passo seguinte é identificar o agente causador, de forma a que lhe seja prescrito o tratamento mas indicado.

A amigdalite pode-se tornar num problema grave

A amigdalite até pode parecer um problema banal, contudo não é bem assim, pois esta quando não tratada atempadamente poderá acarretar inúmeros problemas para a nossa saúde. Como é o caso da surdez, disfunção renal, problemas cardíacos, febre reumática e choque bacteriano. Deste modo, ao deparar-se com alguns dos sintomas associados a esta infeção deve procurar de imediato um especialista, de forma a que a sua amigdalite seja tratada e eliminada.

A remoção das amígdalas pode ser a melhor solução

Como sabemos o tratamento a implementar para a cura das amigdalites, poderá depender de alguns fatores, como a idade, o grau e evolução de infeção, e claro do seu agente causador.

Se as amigdalites forem fruto de um vírus, o seu tratamento passa por um processo bastante simples. Deste modo pode ser feito através de analgésicos ou anti-inflamatórios. Por sua vez, quando a amigdalite for de origem bacteriana, aqui o tratamento já requer acompanhamento médico, pois como sabemos as amigdalites bacterianas podem originar a formação de pus sobre a área infetada, logo irá existir necessidade de recorrer a antibióticos. E claro, como sabemos só os médicos nos podem indicar o tratamento mais apropriado. Lembro também que se usar antibiótico para o tratamento da sua amigdalite, deve ter o cuidado de seguir rigorosamente todas as indicações que lhe sejam dadas pelo seu médico, caso contrário a bactéria poderá continuar a desenvolver-se e a sua amigdalite poderá agravar-se ainda mais.

Para além destes tratamentos, em alguns casos, dependendo da severidade e da causa da infeção, pode mesmo vir a ser necessária a remoção das amígdalas. Para além disso, quando os medicamentos receitados pelo seu médico não fizerem qualquer efeito, a retirada das amígdalas também é a opção mais viável.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *